Morto ou vivo?

 “E vivo não mais eu, mas Cristo vive em mim”  (Gálatas 2 -20)

Conta-se a história de um homem que estava olhando para a coluna de obtuários no jornal de sua cidade. Para sua surpresa, ele viu seu próprio nome indicando que ele tinha acabado de morrer. No começo ele riu. Mas logo o telefone começou a tocar. Amigos atordoados e colegas ligavam para oferecer seus pêsames. Finalmente, irritado, o homem ligou para o editor do jornal e furioso disse que, embora o jornal tenha anunciado seu óbito ele estava vivinho da silva. O editor, muito envergonhado, se desculpou e, num flash de inspiração, disse: “Não se preocupe, senhor, eu vou consertar o erro, e amanhã colocarei seu nome na coluna de nascimentos”.

Esta história é também uma parábola espiritual, pois até que nós deixemos o nosso velho “eu” ser crucificado com Cristo, nosso novo “eu” não poderá se levantar. Como a semente que para brotar, tem que morrer!

Então, qual é o verdadeiro dia de nosso nascimento? este dia somente poderá existir, se houver também o dia de sua morte.

Ouvi uma irmã dizer na igreja para as crianças que, nós nascemos mortos, e morremos vivos! Achei muito interessante, ela explicou que nascemos marcados com o pecado, e quando nos entregamos a Cristo, morremos para o pecado e nascemos em Cristo, tudo se faz novo!

Me lembrei de um sonho que tive há um tempo atrás, em que eu via numa igreja, vários caixões colocados perante o altar e as pessoas que estavam dentro destes caixões não estavam mortas, elas se rebatiam lá dentro, e o pastor da igreja fazia um esforço tremendo para fechar os caixões, e eu o ajudava, mas pensava; Meu Deus, estas pessoas não estão mortas, como faremos para fechar os caixões?

Quando acordei o Senhor Jesus me disse que estas pessoas, são aquelas que prosseguem apenas no ato de ir e vir das igrejas, entram, ouvem a palavra, carregam a bíblia, dão glória a Deus, mas o seu velho homem nunca foi sepultado! São resistentes a verdade, se rebatem contra a palavra, e não se permitem serem verdadeiramente sepultadas em Cristo, como diz aquele verso em João 3-20 “…e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas.”

Aquele pastor tentando desesperadamente fechar os caixões, representa o árduo trabalho de um pregador, orando e suplicando a Deus para que, vidas renunciem o pecado, se entreguem a morte e sirvam a Cristo em novidade de vida.

Sair de sodoma, não significa necessariamente que ela saiu de dentro de você, para isso é imprescindível mortificar o velho homem, e isso requer decisão absoluta! não dá pra ser meio vivo e meio morto! ou é ou não é, sim, sim e não, não!

Na verdade o meio é aquele que o Senhor vomita! conforme a palavra de Apocalipse 03-16

Irmãos estejamos nos certificando dia-a-dia de que estamos, mortos para o pecado e vivos para Deus. e caso, este teu “velho eu” tente te persuadir voltar atrás, mande-o calar a boca, morto não fala! rs…

A propósito, achei ótima esta placa de sinalização que coloquei; VIVOS para Cristo, vão á igreja, os MORTOS ao cemitério, e os “MORTOS-VIVOS” para o museu, porque na igreja de Cristo não é lugar de múmia!!! (ops, sem ofensas!)

Guarde a Fé!

Amaralina Penloski

Anúncios

11 comentários Adicione o seu

  1. irmã alessandra disse:

    rsrsr eu é que não quero ser museu na casa do Senhor misericórdia rsrsr
    Só mesmo em comunhão com Deus é que podemos nos livrar dessa condição .
    Deus abençõe minha irmã e autora desse post!!!

    1. Amaralina disse:

      É… não é nada elegante, ser museu… eu tb não quero! rsrsrs

      1. IRMÃ LUANA disse:

        Maranata irmã Mara !!

        Realmente essa é a nossa realidade e dificuldade, matar na CRUZ o velho homem, é um grande desafio para todo verdadeiro cristão.
        ficou lindo esse post, te amo com o amor de Cristo

      2. Amaralina disse:

        Que benção vcs todas por aqui, obrigada por comentar Lu, tb te amo! maranata!

  2. Irmã Ariadne disse:

    Maranata irmã Mara! Este novo post ficou muito abençoado, pois acho que a maior luta que todos nós dentro da igreja é sepultar este velho homem! É como se tivéssemos que esmagar o “defunto” o tempo todo. Peço ao Senhor essa graça, pois muitas vezes a fraqueza opera. Mas como Jesus mesmo disse, quando estamos fracos, aí estamos fortes! Que Jesus te abençõe.

    1. Amaralina disse:

      é a mais pura verdade, e o mais duro desafio de todos nós, diariamente! Deus a abençoe minha irmã! um forte abraço!

  3. Ira.Rita disse:

    Maranata!!!Demorei mas cheguei!! É minha amada em cristo!Quantos mortos circulam
    no meio dos vivos dentro da igreja e quantas mumias dando glórias a Deus!Oremos para que não sejamos esses cara ai!!!Que a misericórdia do Senhor nos fortaleça e nos guarde.Deus abençõe!bjusssssss!!!

    1. Amaralina disse:

      rsrsrs… ah irmã Rita, vc é uma benção! um abraço minha irmã, te amo em Cristo!

  4. JosuEmerick disse:

    Ótimo texto, muito pertinente a este momento de grandes decisões, especialmente na vida dos verdadeiros cristãos. Muito feliz, realmente, a escolha da figura. Guardei a definição dada às crianças (rsrs). Que o Senhor continue usando sua vida com Sua graça.

    1. Amaralina disse:

      Amém irmão! bem, acho que é um irmão, rs… Josué, seu nome? Obrigada! A paz do Senhor Jesus esteja contigo!

      1. JosuEmerick disse:

        Sim, Josué é o meu nome. Será um prazer receber sua visita em meu blog também. ApdSenhor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s