Feridas…

sara-todas-feridas

“Vinde, e tornemos ao SENHOR, porque ele despedaçou, e nos sarará; feriu, e nos atará a ferida.” Oséias 6:1

A vida do homem é marcada por feridas desde o começo até o fim. desde o advento do pecado não é possível viver sem sofrer, e aqueles que afirmam o contrário na verdade não gostam de reconhecer que sofrem. O nosso próprio Salvador sofreu incessantemente quando se esvaziou e tomou a forma de servo. (Fil. 2:7)

Mas a grande questão não é a ferida em si, mas as consequências da dor que ela causa, e como reagimos a esta dor, temos muito medo de sofrer e sempre que nos sentimos expostos ao sofrimento a primeira reação é fugir.

Feridas nascem de situações passadas; a perda de um ente querido, a morte, rompimentos, perda de confiança, perda de amizades, rompimentos sentimentais, perdas financeiras e profissionais, enfim… há inúmeras circunstâncias que nos causam feridas, e muitas não são cicatrizadas facilmente, na verdade a maioria destas feridas permanecem por muito tempo em nosso ser, e se tornam abstratas até que alguém esbarre nelas e traga a dor á tona.

Só reconhecemos que nossas feridas ainda não foram cicatrizadas quando através de alguma situação esta ferida é tocada e dói.

Dizem que a verdade dói, e isso é bem verdade! porque fugimos daquilo que não queremos encarar em nós, e quando alguém ou alguma situação nos mostra cara a cara a razão da nossa fuga, queremos fugir mais ainda pra não enxergar, porque? simplesmente porque dói! e não queremos sentir dor.

Mas, será que esta é a melhor forma de encarar as coisas? será que esta fuga desenfreada é o que irá nos trazer a cura de feridas ocultas e abstratas, ou o melhor não seria encarar os fatos?

As vezes tratamos nossos pecados com band-aids, e isso fazemos por muito tempo… um curativo, um remendo, um analgésico, uma pomada… mas pensar em fazer uma cirurgia para arrancar o mal pela raiz, ah! isso é dolorido demais, não precisa! é assim que pensamos, e quando já não dá mais pra remediar e nem se auto medicar, o que era apenas uma feridinha já se tornou um câncer! Tudo porque preferimos não encarar nossos erros e reconhecer nossa culpa, para não sofrermos o dano.

Tudo isso retrata nosso egoísmo e nossa falta de amor!

“Pois a palavra nos ensina que o amor é sofredor e tudo suporta!” (1Cor. 13)

“Tu pois, sofre as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo.” (2Tim. 2:3)

O que dizer então do nosso pernicioso sentimento de autocomiseração? é um sentimento completamente contrário ao amor! A raiz da autocomiseração está na nossa relutância em admitir que somos pecadores, que precisamos ser punidos!

A autocomiseração que é para nós como a defesa de nossas feridas, é um dos pecados contra o amor, ter compaixão pelos outros é um predicado do amor, mas quando temos pena de nós mesmo e tentamos nos prevenir da dor, nos tornamos egoístas.

A autocomiseração esta dentro da da área das doenças do ego, e isso se torna ainda mais evidente quando Deus nos julga.

No entanto, existe muito para se aprender através da dor! não estou dizendo que devemos causar dor e nem buscá-la, isso não é necessário, pois inevitavelmente nos encontraremos com ela, quer queira ou não, o que quero dizer é que há uma forma de tirarmos proveito desta dor e por fim sermos curados, se nos entregarmos a Jesus de todo coração.

“Ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu.” Hebreus 5:8

Pra terminar, quero deixar um verso que sempre toca profundamente meu coração, pois é o próprio Deus que nos pergunta:

“Porventura não há bálsamo em Gileade? Ou não há lá médico? Por que, pois, não se realizou a cura da filha do meu povo?” Jeremias 8:22

Devemos lutar contra nossa própria carne para não mais fugirmos da dor, mas permitir que através das circunstâncias dolorosas, venhamos aprender que, se simplesmente nos entregarmos ao doutor JESUS ele sempre terá o melhor diagnóstico para nossa cura, confie!

Amaralina Penloski

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. elisalopes1 disse:

    Republicou isso em Mulher Virtuosae comentado:
    Muito bom o texto!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s